sábado, 9 de abril de 2016

Polivitaminas

As polivitaminas destinadas ao uso pré-natal não contém iodo em doses adequadas para suplemento importantíssimo, tanto para tiroide materna como para a tiroide fetal.

A falta de iodo no organismo materno, em período de gestação, resulta em menor produção de hormônio tiroideo tanto do lado materno como da tiroide fetal.

Este fato pode provocar alterações importantes durante a vida fetal bem como no período neonatal.

quarta-feira, 30 de março de 2016

NÓDULOS DA TIREÓIDE - ABLAÇÃO COM RAIOS LASER

TRATAMENTO DE NÓDULOS DA TIREÓIDE POR MEIO DE ABLAÇÃO COM RAIOS LASER: RESULTADOS ALTAMENTE PROMISSORES.

No estudo multicêntrico em 1531 pacientes, o tratamento de nódulos da tireóide é objeto de discussão entre médicos clínicos, endocrinologistas e cirurgiões de cabeça e pescoço.

Muitos pacientes são enviados para tratamento cirúrgico após um breve período de terapêutica com hormônio tireoidiano. Outros são encaminhados diretamente ao cirurgião com possibilidade de retirada de toda a glândula da tireóide.

A terapêutica clinica com IODO RADIOATIVO é bastante eficiente principalmente se for precedida por hormônio estimulante da tireóide (TSH) recombinante. Embora seja muito eficiente esta forma de terapêutica não está disponível a não ser em poucos Centros Universitários. Portanto toda e qualquer iniciativa que apresenta metodologia capaz de terapêutica de nódulos na tireóide, sem que haja necessidade de uma cirurgia, será sempre bem vinda.

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

A presença de iodo na urina de mulheres grávidas

A necessidade de ser avaliada a presença de iodo na urina de mulheres grávidas, mesmo em áreas com suficiente iodo na alimentação.

Prof. Geraldo Medeiros-Neto

A concentração de iodo na nutrição em valores considerados adequados é muito importante, tanto para as grávidas como para o feto. Todos os médicos que lidam com problemas da glândula tiroide sabem que o iodo é muito importante durante o binômio gestante-feto. Sabemos que a tiroide fetal já está formada e passa a ter necessidade de iodo a partir da 16ª semana de gravidez. O iodo, geralmente, é veiculado pela alimentação, bem como pela presença de iodo no sal consumido pela gestante. 


É muito importante que seja estabelecido como rotina, pelo menos, uma dosagem de iodo urinário em pacientes grávidas, pois a suplementação de iodo é muito fácil e será, certamente, muito útil tanto para a grávida como para o feto. Em recentes trabalhos de um estudo, na China, que avaliou o conteúdo de iodo urinário e na circulação em 222 pacientes grávidas, bem como em 827 mulheres não grávidas utilizadas como controles.


quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Hipotireoidismo Leve


O hipotireoidismo leve com apenas parte dos exames de função tireóidea alterados é chamado de hipotireoidismo subclinico e pode alterar as funções cognitivas


Muitos pacientes, procurando o médico pela primeira vez, são informados que devem fazer exames de tiroide, ou seja, exames dos componentes que estão na circulação do nosso corpo. Esses pacientes possuem, às vezes, um TSH um pouco elevado e o T4 total e livre no limite inferior da normalidade. Como essas alterações não conduzem a sintomas bem definidos, os médicos denominaram essa situação como hipotireoidismo subclinico, isto é, apenas com exames alterados, mas sem manifestação nas queixas que o paciente lhe traz. Existe entre os especialistas em endocrinologia uma grande discussão e divergência de opinião no que se refere ao tratamento de tal condição tireoidiana. Muitos especialistas tem como opção apenas o seguimento do paciente, sem introduzir terapêutica com hormônios da tiroide. 

Nódulos na tiroide podem ser malignos ?

Dúvidas frequentes:
Nódulos na tiroide? Podem ser malignos? Qual é o melhor modo de tratá-los?



Nos países em que o iodo (geralmente por sal iodado) é consumido por todos os indivíduos, a presença de nódulos na tiroide ocorre em cerca de 3 a 5% da população, aumentando progressivamente com a idade. Além de ser mais comum no sexo feminino do que no masculino. Outro fator muito importante é o familiar, uma vez que os nódulos podem estar presentes também em outros membros da família. Alguns países, como Itália e Estados Unidos, oferecem aos consumidores a opção do sal iodado, isto é, existe no comércio à disposição do cliente o sal iodado e o sal sem iodo. Nestes países a proporção de nódulos na tiroide pode ser maior relativamente a outros países. 

sábado, 24 de outubro de 2015

Hipertireoidismo ou doença de Graves

Hipertireoidismo ou doença de Graves
O excesso de função da tiroide pode se associar a doença nas órbitas (exoftalmo)

O hipertireoidismo causando aumento difuso da glândula tiroide a que se associa função elevada da glândula é denominado também de doença de Graves. O paciente terá todos os sinais do hipertireoidismo, ou seja, agitação psicomotora, batimentos cardíacos rápidos e muitas vezes irregulares, pulso muito elevado, emagrecimento apesar de apetite voraz, perda da massa muscular, agitação psicomotora e vários outros sinais de excesso de função da glândula tiroide. Em 10 a 20% dos casos, coexiste alterações nas órbitas, desde inflamação até sinais de uma doença ocular característica da doença de Graves que pode ser descrita como leve ou moderada protusão das órbitas (olhos saltados) e grande inflamação de todo o conjunto dos globos oculares. 


Exoftalmo no hipertireoidismo - oftalmopatia de Graves



terça-feira, 29 de setembro de 2015

Nódulos na tiroide

Nódulos na Tiroide: frequência, diagnóstico e tratamento adequado.


Um dos problemas mais frequentes em endocrinologia é a disfunção da glândula tiroide. Entre as alterações desta importante glândula está colocada a presença de nódulos. Os fatores que seriam importantes na análise da presença de nódulos na tiroide são aqueles ligados à falta constante de iodo (corrigido pelo uso de sal iodado), a presença de pessoas, na família, com moléstias da tiroide (nódulos), as alterações das funções, o grupo etário, ou seja, a idade do paciente ou da paciente, o sexo feminino onde as disfunções da tiroide são mais frequentes. Uma vez verificado o aumento da glândula tiroide se impõe a realização de vários testes de função e de imagem. Exames de sangue (TSH, T4 livre, T3, anticorpos) irão nos fornecer preciosos dados a respeito da função da glândula. Exames de imagem, como a ultrassonografia, irá nos indicar se a glândula estaria aumentada de volume, se apresenta nódulos, qual o tipo desses nódulos, se ocorrem a presença de calcificação e outras alterações úteis para o diagnóstico final.